REBENTO

os poetas vão rareando
uns poucos que rebentam
(gotas de chuva no deserto),

sufocam entre as pedras
mas se riem da gravidade
da dura sorte e do incerto;

que ser poeta, incautos
é broto que abre na pedra
a porta que lhe nega o chão,

à força de não dizer sim
ilegítimos, crus, impróprios
retinem esse infindável não...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEM PALAVRAS

CORAGEM

GIRASSÓIS