ESTANTE

Colaboração de Rita Carvalho 
em desenho de Raquel Pinheiro
(clique para ampliar)

ando a procurar inspiração
me fogem as palavras, como dizê-las?
as razões e os modos desaprendi;

o único caminho que sigo, ainda,
é entre incertezas;

guardava poetas na estante
mas hoje os guardo lendo a vida
e reconheço, viver é intraduzível;

o único caminho que sigo, mesmo,
é entre asperezas;

tem momentos em que o silêncio
faz gritar a poesia
com palavras que não se escrevem...

não quero descobrir os caminhos,
apenas ter a luz acesa.

Comentários

  1. Adorando suas abordagens, criatividade e poesia. Maravilha-me a maneira simples que as estrofes podem dizer, nos falar dos sentimentos, das alegrias e das nossas dores. Parabéns, meu bom amigo. Continue e nos alegrar com seus versos que tanto nos diz. Um grande e forte abraço em sua alma clara e transparente. Mary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja sempre bem-vinda a esse espaço poético! Abraço!

      Excluir
  2. "não quero descobrir os caminhos,
    apenas ter a luz acesa."

    É isto.


    forte abraço, camarada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato pela presença e pelas palavras, a poesia é uma grande aventura no mundo das ideias, penso numa revolução feita de palavras, que fortaleçam a capacidade de o ser humano sonhar! Abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Comente os textos, suas críticas são bem-vindas e sugestões também. Obrigado!

Postagens mais visitadas deste blog

FILME NOIR

MENSAGEM NA GARRAFA

AO DESTINO