MATINAL

não é fácil olhar dentro
nos dentros de si mesmo
e expurgar os lodos todos,
qual método ensina isso?

às sete da manhã acordo
tenho deveres e dívidas
os medos se antecipam
nessas imagens que já vi,

a coerência vem sacudir
esse meu sonambulismo
de ter de encarar a vida
mergulhador - por j. ribas 
entre safo, e anestesiado,

perdi a fleuma dos bons
estou quebrado, ou vazio?
"já não ouço esse pássaro
exilado na minha alma",

lá fora, como num filme
o mundo e seu continuum
não é possível estacionar
tempo vida e terremotos,

não é possível saltar fora
deter o curso da história
tampouco se pode desligar
a tomada sem fio do ser,

a inutilidade da ciência
nessas questões do sentir
essa fenda no universo
a devorar tudo que pulsa,

teria que ser mais forte
me disfarçar esse aperto,
mas o caos do dia urge
com seu ultimato matinal.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM NA GARRAFA

VIDÊNCIA

O EQUILIBRISTA