SE FOSSE POETA

ah se fosse poeta
e arrancasse das pedras
as histórias que não sei
e colhesse das nuvens
a seiva de um azeite
que curasse o pranto,

ah se fosse poeta
e soubesse, sem cálculo
a desmedida das coisas
e forjasse em fogos
uma espada sem corte
que aplacasse a dor,

ah se fosse poeta
e entendesse o simples
de desentender o jeito
e as porosas escamas
de saltar rio sem fim
de o tempo existir,

ah se fosse poeta
e fizesse arder a chama
de viver a eternidade
nessa faísca de luar
e estrela e risos e luz
que exaurem o amor,

ah se fosse poeta
e soubesse o que diz
o silêncio da alvorada
quando a luz crispa
pela escuridão afora
no limiar de se romper,

ah se fosse poeta
e sem mais necessitar
do crocitar da palavra
apenas calasse da alma
isso que à ânsia golpeia
sem ter ferido sequer...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEM PALAVRAS

CORAGEM

GIRASSÓIS