CERNE

Do absoluto e vago
que me distancio
escrevo o meu diário
sem respostas;

Não me intimida
saber direção
ou indício, do caminho
que não vejo;  
                                                         
Tempo que passou
não me dei conta,
desatento em ajustar
a via das horas;

A profundeza
das coisas é que leva,
aos lugares dos quais
não se retorna.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ALÉM DA JANELA

CORRENTEZA

MOMENTO