EXTINÇÃO

esse mundo ideal
intransponível
feito de matéria brilhante
e ilusórias necessidades
mundo da inconstância
de palavras líquidas
e líquidos sentires
onde as asas se calam
transidas em sombras;

vejo animais exôticos
seres à beira da extinção
as mentiras sazonais
os beijos na boca
campos a serem arados
a falta de tempo
legalidades e artifícios
monotonias, dissenções
metas a cumprir;

mundo do belo
morto antes de brotar
sementes asfixiadas
parto desbotado da dor
da contrafação das cinzas
afagando cifras mágicas
anunciadas em noite sem lua
num jogo de certezas
onde não cabe a poesia...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM NA GARRAFA

FILME NOIR

VIDÊNCIA