FERRUGEM

na falta de sentido em tudo
desenho treliças de nuvens
para anuviar o pensamento

sem ópio, sequer ambrosia
nos olhos de um fogo cálido
apaga-se o desejo e a hora
                          
só mar diz tudo nas marés
com essa onda de silêncios
no corpo abrasivo da praia

enquanto escorre na pedra,
do tempo corrói sem pressa
a gasta memória de sonhos...

Comentários

  1. Que poesia foda.
    Gostei muito

    brendovieira.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Brendo! Sua opinião é muito importante! Sinta-se sempre bem-vindo! Abração!

      Excluir

Postar um comentário

Comente os textos, suas críticas são bem-vindas e sugestões também. Obrigado!

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM NA GARRAFA

VIDÊNCIA

O EQUILIBRISTA