POEIRA DE ESTRELAS


Noite Estrelada - Vincent Van Gogh

Descobri poeira de estrelas
Num pedaço amassado de papel
Nele guardei dos meus sonhos
O que a vida inteira me passou
Breve, rodopio, carrossel

Fui menino alado de voar os dias
Cavaleiro de dançar folguedo
Namorador e rei de sereias
De espantar dragão e calafrio
Com o sol nos meus brinquedos

Fui homem manso e falador
Decifrador de sinais e estórias
Que quis mulheres e foi amando
Corsário que arriscou do amor
O tempo de não sei quando

Fui velho a cismar o eterno
Feiticeiro de domar os litígios
Viajante das minas do inverno
Amálgama de deserto e nevoeiro
Por entre os ecos dos vestígios

E da poeira que não vou contê-la
Por sobre os escombros da vida
Ou nos estilhaços da estratosfera
Traço o arado nessas partidas
Vou semear terras mais belas...

 §§











Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ALÉM DA JANELA

CORRENTEZA

INÍCIO E FIM