À FANTASIA

procurava caracóis azuis
e as anêmonas feitas de ar
um certo toque de cristal
num olho de pérola leitosa
cabelos e asas multicores,

procurava castelos de areia
sirenas de pele esverdeada
uma música ouvida de longe
um pássaro de fogo na lua
um sono de jamais despertar,

procurava vales na aurora
oceanos e rios invertidos
dançarinas de vento e nuvem
barcos perdidos na geleira
dragões num quadro sem cor,

procurava o sentido latente
uma loja de penhores em Fez
um cego na trilha do nunca
a palavra o mistério e a luz
mas não sabia onde encontrar...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A NOIVA DO VENTO

À SOMBRA

AO DESTINO