ARTESANIA DE NADAS

fabricava poemas
melhor seria se fizesse guarda-chuvas
o tempo é tão imprevisto
não se pode confiar na meteorologia
para dizer se chove ou não
melhor fazer guarda-chuvas,

de que adiantam palavras
quando a balança comercial oscila
o mercado as finanças  os percentuais...
e o frágil equilíbrio do mundo
é determinado por homens sem alma
melhor fazer guarda-chuvas,
                             
fazer poemas é tão inútil
quanto um domingo nevoento
como um daqueles dias de feriado
quando tudo para de vez
deve-se fabricar guarda-chuvas
é a única garantia que o mundo continue,

melhor a oficina de sombrinhas
que palavras a inquietar a razão
que sonhos a crescer pelos cabelos
esqueçam-se os poemas!
como a poeira escondida no tapete
depois da faxina malfeita.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FILME NOIR

MENSAGEM NA GARRAFA

AO DESTINO