TERRA E MAR

pressagio uns olhos
dentro desse espelho
a alma estrangulada
que me olha sem ver;

na fervura da cobiça
de olhar sem escutar
ouço o eco, o abismo
e tanto mar a ferver;

quando o sol molhar
as guelras nas estrelas
e os pés no seu sono,

talvez o mundo gire
noutra órbita perdida,
mas não lhe abandono...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FILME NOIR

MENSAGEM NA GARRAFA

AO DESTINO