MAGRITE

somos frágeis
como janelas imaginárias
René Magritte - A condição Humana
em campos sem paisagem;

somos citações
entre livros empoeirados
submergidos pelas estantes;

somos poeira
porque da poeira vieram
estrelas homens e palavras;
                   
somos pouco
ou nada, além do limite
que indetermina distâncias;

somos o possível
a medida que ansiamos
do que nos é dado não saber;

somos o impossível
quando voar se determina
pelos mundos que não se vê.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM NA GARRAFA

VIDÊNCIA

O EQUILIBRISTA