NEVER MORE

próximo dos meus braços
o abraço que não dei
na quilha da minha boca
o mar que não naveguei;

me disseram palavras
e as deixei partir no vazio
já não me traz certezas
o tempo no leito dos rios;

vivi em tantos mundos
e o gesto ficou na história
me perdi, achei, rebati
de que adianta a memória?

vem meu pássaro branco
diz onde voa essa paz
onde se viva de verdade
sem corvos de nunca mais...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEM PALAVRAS

CORAGEM

GIRASSÓIS