CIRCUS MAXIMUS

Allez, allez – era o palhaço triste
com aquele sotaque engraçado,
enquanto o mormaço da tarde
recolhia-se na asa do crepúsculo;

Nua, a bailarina dança no céu
em seu trapézio quase invisível,
animais terrestres e aquáticos
tocam uma música selvagem
num hipnótico cenário em P&B;

I’m sorry, ladies and gentlemen
but there is no heaven’s stars here,
I lost my name e and I’m so sad,
(e tudo segue fora do roteiro...)

Deixa o vento cantar na lona
gemidos de borboletas sufocadas
Magrite, Miró, Salvador Dali...
voar a transcendência humana
é tão breve no sopro do tempo;

Porque aqueles anjos choram
se não lhes é negado o paraíso?
- Acorda, refém da poesia, é sonho
o que faz nascer o artista...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MENSAGEM NA GARRAFA

FILME NOIR

VIDÊNCIA