ALÉM


Untitled by Angelica Antal -
via www.pic24web.com

já fui jogado ao esgoto
mas não me importo
da lama colhi flores 
das mais prolíferas

brotam pelas palavras
desse lodo de negrume
desse silêncio que semeia
entre sangue e estrume

tenho asas maiores 
que a distância que grito
de mim e das coisas
não circunscrevo o infinito 

não me insiro no pilar
que sustente ideia e calafrio
nem das alturas dos sonhos
presumo um desvio

me basta a incerteza  
o não sei quê de abrir a porta
e ver além das verdades
é a única coisa que importa

já fui jogado ao esgoto
mas não me importo
da lama colho as flores
que voam por onde as solto.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FILME NOIR

MENSAGEM NA GARRAFA

AO DESTINO