O ESPELHO

a tristeza se escondia
na mão espalmada da praia
a alegria plena de lavores
fazia castelos de areia,

a tristeza moía pedras
o corpo premido no escuro
a alegria dançava nua
cingida com cinto de ouro,

a tristeza calava rios
destruía pontes, remoía...
a alegria, em cambalhotas
subia a ponte do arco-íris,

a tristeza cerzia o manto
de musgo-ferrugem-poeira
a alegria bordava na lua
seu véu de sol, e estrelas,

a tristeza sonega a luz
e perde a flor da madrugada
a alegria abre as janelas
e incendeia com a aurora,

os cabelos da tristeza
se enlearam nos espinhos
a alegria, cabelos soltos
cura as dores nos caminhos...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEM PALAVRAS

CORAGEM

GIRASSÓIS