PÉ-DE-VENTO

a noite chove de estrelas
no meu teto goteja a lua
qualquer coisa de longes
vem contar que tudo voa
nesses confins de não ter,

Ambrits Tamás - by meiaseis.com
tenho a cobiça que falta
tem-me a sede do olhar
mas o que fala é remoto
de um sentir não inteiro
onde tudo se faz apagar,
             
dizia-se feito de sólidos
o imenso e tudo quanto
desmesurado é o pouco
no vazio a refletir ondas
do mar que afundei oco,

que não sei mais mentir
de palavras que invento
de estradas que já andei
desmedido é por dentro
cavalo asas pé-de-vento...

- e todo o resto, não sei.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEM PALAVRAS

CORAGEM

GIRASSÓIS