DO CÉU E DE VOAR

Me dou conta do quanto é vão
lutar contra a maré,
mesmo que continue a nadar
a favor de contrários,

Sejam correntezas, ou a vida,
é preciso ir em frente,
que a distância não determine
nem o tempo limite;

É parte desse espírito humano,
ou o que quer que seja,
como se à falta de asas, saber
do céu e de voar bastasse;

Com isso se supõe as certezas,
ou a falta delas,
nenhuma verdade é a decisiva
não há lei absoluta,

Na impermanência do caminho
está todo o sentido,
o único infinito que se pode ter
é a liberdade do agora.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEM PALAVRAS

CORAGEM

GIRASSÓIS