BIOGRAFIA

Sou o velho
a lembrar paisagens,
o moço a se aventurar
por elas,
e sou o menino
que as imagina,

Tenho na voz
distância de estrela,
quietude de mar
sem calmaria
e o silêncio,
que tudo neblina,
    
Sou o corsário
sem ilha do tesouro,
rei que abdicou
império e coroa,
mendigo a resistir
na esquina,

Vim em noite
de ermo e fogaréu,
cresci em tarde
nua de fronteiras, sigo
essa manhã,
que não termina. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SEM PALAVRAS

CORAGEM

GIRASSÓIS