ESPERA

o verso se fez tarde
e nos retirou de nós
ao tempo que a lua
escorria nas estrelas,

até fundear o barco
Edouard Boubat
via www.culturainquieta.com
no mar de anoitecer
porto de um sonhar
as danças do mundo,

o verso se fez tarde
como se na demora
retivesse uma parte
de alguma ausência,

sons que se alagam
em rios que não há
como deter do grito
o sinal indecifrável?

o verso se fez tarde
dilúculo de avessos
a pulsar nas manhãs
em que o sono foge.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FILME NOIR

MENSAGEM NA GARRAFA

AO DESTINO